Publicado em Filosofia, Filosofia da Linguagem, Filosofia para Ensino Médio, Lógica, Metafísica

Paradoxo do Ovo e a Galinha II

Bem, percebi que a postagem anterior, sobre o paradoxo do Ovo e a Galinha, está tendo um número considerável de visitas (em relação aos demais textos do blogue, pelo menos). Como sei que nem todos os visitantes são estudantes de filosofia, vou fazer aqui uma tentativa de explicar a este público como é resolvido o problema no texto de Guido Imaguire.

A solução envolve o uso de algumas noções de lógica, de metafísica e de filosofia linguagem. Isto pode dar uma noção de em que consiste uma atividade filosófica. A filosofia não é uma atividade empírica, isto implica que vamos poder resolver o problema de se o ovo ou a galinha surgiu antes, sem ter que fazer nenhuma observação no mundo (imagine um filósofo escavando uma rocha para ver se o fóssil de uma galinha veio antes de um resto de ovo, não dá ok!).

O problema surge do fato de que, ao menos implicitamente, parecemos entender que:

(CO1) Para algo ser um ovo de galinha tem que poder desenvolver-se e então se transformar numa galinha.

(CO2) Para algo ser um ovo de galinha tem que ter sido posto por uma galinha.

(CG1) Para algo ser uma galinha tem que ter crescido de um ovo de galinha.

(CG2) Para algo ser uma galinha tem que por ovos de galinha.

O paradoxo surge quando temos estas 4 condições reunidas. CO1 e CG1, tomados em conjunto parecem não trazer problemas, bem como CO2 e CG2. Mas vejamos o que acontece quando tomamos CO1 e CG2:

(CO1eCG2) Um ovo de galinha desenvolve-se e torna-se uma galinha, e uma galinha põe ovos de galinha.

Aqui já ocorre algo curioso. Isto mostra a possibilidade de perpetuação da espécie das galinhas infinitamente para o futuro. De um ovo nasce uma galinha, esta galinha põe ovos que tornam-se outras galinhas, que colocarão outros ovos e assim ao infinito. Quanto a isto até não temos muitos problemas (é claro que a perpetuação futura infinita depende de condições do ambiente, comida, temperatura, etc. Mas isto não importa aqui).

Agora analisemos CO2 e CG1 tomados conjuntamente:

(CO2eCG1) Um ovo de galinha foi posto por uma galinha e uma galinha cresceu de um ovo de galinha.

Curiosamente (ou nem tanto), acontece aqui o oposto do caso anterior. Um ovo atual exige uma galinha anterior que a colocou (um ovo de galinha foi posto por uma galinha). Mas uma galinha exige um ovo anterior (uma galinha cresceu de um ovo de galinha). Assim vamos ao infinito para o passado (ao contrário do caso anterior, onde iríamos ao infinito para o futuro). É aqui que está o paradoxo. Não conseguimos imaginar um ovo sem uma galinha anterior; nem uma galinha sem um ovo anterior. Entram em conflito aqui a concepção que temos do tempo e da existência da vida: acreditamos (parece inclusive que estamos certos neste aspecto) que os seres vivos (e talvez o mundo) não existem desde sempre. Mas a exigência de um ovo anterior, depois uma galinha anterior a este ovo, e outro ovo e outra galinha, força-nos a imaginar que ovos e galinhas existem desde sempre. Como resolver isto?

Parece que temos uma pista: o problema surgiu ao tomar-se conjuntamente CO2 e CG1:

(CO2) Para algo ser um ovo de galinha tem que ter sido posto por uma galinha (que pede que tenha existido uma galinha antes de um ovo); e

(GG1) Para que algo seja uma galinha tem que ter crescido de um ovo de galinha (que pede um ovo antes de uma galinha).

Como resolver este problema?

Fica a pergunta, aguardo comentários. Talvez na próxima postagem a resposta ;)

Autor:

I'm a doctoral student in Philosophy at Federal University of Santa Maria, Brazil. My research focuses on the practical role of decisions on certain practical aspects of our lives, including responsibility and punishment. I'm also interested in assessing the impact of empirical studies on discussions about free will. More at: https://fischborn.wordpress.com

Um comentário em “Paradoxo do Ovo e a Galinha II

  1. A resposta é: Assim como Deus criou Adão sem a necessidade de gestação, e este também não passou por uma fase embrionária, assim também funciona com a galinha.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s